Pieces Of The Puzzle - 11x1 - Segredos de um corredor negro

By Stella Colt - 20:38:00


Anteriormente em Pieces Of The Puzzle: Amanda foi atingida por um raio na saída da escola no meio de uma tempestade e Matt foi ajudá-la. Carregou-a nos braços até dentro do colégio, que se fechou sem eles verem. Então os dois tiveram que dormir lá dentro. Quando Amanda acordou, Matthew a chamou para dançar ao som de Ed Sheeran, thinking out loud. Os dois dançaram pelo palco do auditório e depois foram procurar um colchão para Amanda dormir, enquanto Matt dormiria sentado no chão. Mas como a noite estava muito gelada, ela pediu para que ele dormisse junto. Matthew a abraçou e Amanda deitou a cabeça em seu peito e os dois dormiram. No outro dia de manhã, ela acordou e viu Matt ainda dormindo, até que ouviu passos e o acordou rapidamente. Mas foi tarde demais, pois logo uma voz perguntou "Oque está havendo aqui?"

PIECES OF THE PUZZLE

A voz pertencia a uma mulher mais velha, que usava um óculos na ponta do nariz empinado com as cordinhas dele atrás do pescoço, junto com um colar cafona de pérolas falsas. O cabelo dela estava preso, era tipo um coque e ela usava um vestido um pouco abaixo do joelho.

-Posso saber? - Insistiu.
-Diretora Corcini, na tempestade de ontem, Amanda foi atingida por um raio! E eu a trouxe pra cá até ela acordar, mas quando eu vi já haviam fechado as portas - Matt tentou explicar, mas a diretora pareceu não acreditar.
-É verdade - Concordei.
-É sério! E além do mais não fizemos nada de errado aqui - Ele disse, um pouco nervoso.
-Um menino e uma menina e os dois não estão nada mal, por sinal, juntos, sozinhos, de noite em um colchão só? Tem certeza que não fizeram nada de errado? - A mulher falou com um tom... Irritante, mas eu me contive.
-Ele dormiu no chão - Menti.
-Como é? - A diretora perguntou.
-Matthew dormiu no chão - Repeti.
-É verdade, diretora Corcini. Como ela estava mal por causa do raio, deixei ela com o colchão - Matt completou minha mentira.

A diretora que eu havia acabado de conhecer olhou para mim e depois para Matthew decidindo oque iria fazer.

-Está bem - Eu e Matt nos sorrimos - Mas - nosso sorriso caiu - como vocês dormiram aqui ontem de noite, vão limpar, varrer, escovar e passar pano em TODO o auditório - Falou, com prazer, a diretora.
-Mas... - Matt começou mas eu o interrompi.
-Nossa, muito obrigada, Senhora Corcini. Nós limparemos SIM o auditório, pois dormimos aqui né, então faremos a tarefa - Olhei para ele com um olhar de "vamos limpar sim!" e ele retribuiu com um olhar de "O que você está fazendo?".
-Que bom. Peguem os esfregões e os baldes no quartinho de limpeza. - Disse a mulher, enquanto nos dava as costas e saía com o seu nariz empinado e os saltos batendo no chão enquanto andava.

Esperamos a Senhora Corcini sair até não escutarmos mais seus passos e quando Matt e eu ficamos finalmente a sós, ele soltou?

-Vamos limpar o auditório inteiro?
-Sim, nós vamos. É só o meu segundo dia e não quero ser expulsa logo de cara - Respondi.
-Ta booom - Ele assentiu, com desgosto.

Estávamos a caminho do quartinho de limpeza, quando Sarah apareceu do nada.

-Sarah! Que susto! Brotou aqui do nada - Brinquei e ela riu.
-Desculpa. Err... veio com a mesma roupa de ontem? - Ela falou para depois dirigir-se para Matthew - E você também? Eu perdi alguma coisa?
-Ahh é uma longa história. Mas eu só posso te contar isso depois, pois temos um auditório inteirinho para limpar - Dei um sorriso amarelo.
-Estou mais curiosa ainda.
-Te conto depois. Beijo - Eu disse e dei um beijo apressado na bochecha dela, pra depois sair andando rápido.


No corredor tinha uma porta que dava para uma salinha em que tinha uns esfregões, vassouras e baldes. Pegamos tudo que nós precisávamos e fomos para o auditório. Não era nada discreto andar pelo corredor cheio de gente com objetos de limpeza. Por onde passávamos todos nos olhavam. Alguns riam, outros ficavam curiosos, mas eu tentei ignorar.

Chegamos no grande salão. Matt falou:

-Vou varrer o palco.
-Ta, eu vou encher o balde de água - Falei.

Peguei o balde verde que estava na parte direita do palco. Saí do auditório e fui procurar alguma torneira. Quando eu falei eu tinha esquecido que eu não conhecia muito bem o colégio, pensei em voltar e perguntar onde eu arranjava água, mas refleti "eu sou uma garota independente e não preciso que me ajudem a achar uma torneira". Andando pela parte mais vazia do colégio, entrei em corredor mais escuro, com uma luz que refletia de algum outro lugar, que dava para ver pouca coisa, mas dava. Dei um passo, mas parei. Cerrei os pulsos e então continuei andando. Enquanto eu caminhava, via uns casais se beijando pelos cantos. Uma garota deixava um garoto contra a parece e eles se beijavam loucamente. Eu passava e via mais um garoto e uma garota se beijando desesperadamente em outro canto, a garota deve ter me ouvido passar, pois ela parou de beijar o rapaz ela virou a cabeça com um olhar de nojo para mim e o menino fez o mesmo, mas logo continuaram. Continuando meu caminho vi um garoto com um moletom já gasto e folgado que apoiava apenas as costas na parede com as mãos no bolso do moletom.

-E aí, gatinha? - Ele disse, com um sorriso de canto.

Apurei o passo e coloquei as mãos no bolso da jaqueta.

-Pera aí - Ele continuou, desencostando da parede e dando alguns passos lentos em minha direção.

Comecei a dar uns passos ainda mais rápidos e o pior... ele fez o mesmo.

-Não fuja de mim - Ele falou, com sarcasmo.

Então, foi a hora de eu correr. Eu corria, mas a cada 5 segundos eu olhava para trás. Meu cabelo voava com o vento e cobria os meus olhos, atrapalhando a minha visão. O garoto começou a correr mais rápido. Eu já estava ficando cansada, não podia parar. Tentei correr mais rápido, mas ele me alcançou. O menino me agarrou pelo braço e disse:

-Te peguei.

Meus olhos já estavam carregados de lágrimas e eu me contorcia para sair. Até que um vulto passou por ali. Era tão rápido que o vento fez tudo voar por onde ele passou. Eu percebi que o garoto que me agarrou estava assustado, assim como eu. O vulto passou novamente.

-Quem está aí? - O garoto que estava comigo gritou.

E foi a terceira vez que o vulto passou fazendo o vento soprar tudo. Eu tinha que saber:

-Quem está aí? - Gritei.

Foi a hora dele falar:

-Solte-a -Ordenou a voz.
-Oque? - Perguntou o garoto.
-Agora! - Mandou outra vez.

Por sua vez, o garoto que me perseguiu obedeceu e colocou as mãos pra cima. Eu saí de perto rapidamente e respirei, ofegante. Olhei para os pés dele e vi o balde. Devagar, me abaixei e peguei o balde, para depois voltar, depressa, para onde eu estava.

Pela quarta vez o vulto passou, mas dessa vez ele parou na nossa frente. O garoto que me prendeu começou a dar passos para trás.

-Pare!



CONTINUA












  • Share:

You Might Also Like

0 comentarios

Oi gente !! Então primeiramente bem-vindos ao novidades !! E agora o assunto > comentários ! Bem uma coisa que eu amo é gente que comenta (#amo) Bem mas tive que colocar essas regrinhas , pois tava tendo uns comentários muito sem noção !! Então vamos lá :

-Explicar as frases com duplo sentido
-Sem xingamentos com as autoras
-Pode falar mal (faze o que ) mas sem exageros


ps : todos os comentários são respondidos , e cada autora tem um jeito diferente de responder !

Então é isso !

-IsabelaB